segunda-feira, 11 de março de 2013

A LÍNGUA PORTUGUESA E SEUS CURRÍCULOS NO FINAL DE SÉCULO

     

                                                 


            Em nossa última aula deste semestre, trabalhamos com o texto, A Língua Portuguesa e seus Currículos no final de século de Marildes Marinho.
          Para o autor não foi fácil a escolha do título para o texto, pois "final de século" pode estar subentendido, podendo sugerir a responsabilidade de realizações não alcançadas. O objetivo do texto é discutir sobre o ensino de Língua Portuguesa produzido por propostas curriculares das últimas décadas do século XX, sugerindo anotações em torno de aspectos considerados relevantes a serem pensados em projetos de produção e de estudos em torno de currículos para a Língua Portuguesa.
         Analisar um currículo, em qualquer que seja a disciplina, requer levar em conta não somente o conteúdo específico que envolve conceitos e definições. A maioria dos autores usam aspectos sócio-históricos para construção desses currículos. O texto apresenta um exercício de explicitação das condições de produção dos currículos de Língua Portuguesa, e portanto, das possibilidades de leitura de um texto.
         A partir de buscas de novas perspectivas e de maior sintonia no campo do ensino da língua materna, pode- se contextualizar o desenvolvimento dos currículos, nas redes públicas de ensino, a onde, a equipe formada para desenvolver este currículo é bem grande.
         Na maioria das propostas curriculares, nos deixa claro, que a disciplina de Língua Portuguesa concilia dois domínios, bem importantes em determinada época: língua escrita e língua oral.

Vale a pena fazer a leitura completa do texto: http://books.google.com.br/books?id=wGCVBQav0sEC&pg=PA43&lpg=PA43&dq=a+lingua+portuguesa+nos+curriculos+de+final+de+seculo+marildes+marinho&source=bl&ots=KN39WBCR-b&sig=n7q5Hpp5XP17SrPtzjp-LrjmG-A&hl=en&sa=X&ei=Wxo_UeGfO-ro0gGB5IDwAg&sqi=2&ved=0CD0Q6AEwAQ
         

SEQUÊNCIA DIDÁTICA - SUSTENTABILIDADE

Componentes: Lorena Rodrigues, Maria Alice Bral, Marina Briata, Patrícia Pinho, Samantha Carvalho e Stefany Mattos.






Disciplina: Língua Portuguesa.

Tema central: Sustentabilidade e Meio Ambiente.


Objetivo Geral: Desenvolver o conceito e os benefícios do tema central com os alunos, para que assim possam colaborar para um mundo mais sustentável, pois ações feitas hoje podem ter conseqüências futuras.

Turma: 3º ano.
Faixa etária: 07 aos 09 anos.




Primeiro dia:

Tema da aula: O que é Sustentabilidade?
Tema transversal: Português e ciências.
Gênero: Artigo de opinião.
Eixo: Práticas de reflexão sobre o uso da língua, oralidade e práticas de leitura.

Objetivo da aula:
Desenvolver o conceito sobre o tema trabalhado, dar o primeiro passo para que os alunos se tornem “ecologicamente alfabetizados”, trabalhando com pequenos textos para que desenvolvam também a oralidade e a escrita.

Procedimento metodológico:
  • 1º momento: Fazer uma roda com os alunos para que possa apresentar o tema.
  • 2º momento: Distribuir um pequeno texto com o conceito do tema, e pedir para cada aluno ler um trecho.
  • 3º momento: Explicar o tema para os alunos e entregar uma folha para cada um, para que escrevam em cinco linhas o que é sustentabilidade, depois de pronto eles trocarão os trabalhos e cada um irá ler o que o colega de turma escreveu.
  • 4º momento: Pedir para que realizem uma pequena pesquisa em casa sobre o tempo de decomposição dos objetos.

Avaliação:Observação de como o aluno desenvolveu as atividades em sala, como a leitura do texto e a produção de texto.


Segundo dia:

Tema da aula: O caminho do lixo.
Tema transversal: Português e Ciências.
Gênero: Redação.
Eixo: Práticas de produção textual; Oralidade.


Objetivo da aula:
  • Discutir a idéia de preservação do meio ambiente;
  • Conhecer o processo da coleta e o destino do lixo escolar;
  • Identificar quem produz e quem cuida do lixo escolar.

Procedimento metodológico:

  • Primeiro momento:Iniciar uma discussão com a turma sobre os problemas ambientais da atualidade, usando como recurso imagens (figuras). Procure figuras que representem: aquecimento global, enchentes, rios poluídos, trânsito, lixo na comunidade e lixo na escola e cole em uma cartolina. Mostre as imagens e questione às crianças: o que está acontecendo? Que local é este? Por que será que estes fenômenos estão acontecendo no ambiente? Como as pessoas interferem no ambiente? Valorize as respostas dos alunos e os ajudem a ampliar suas percepções sobre o ambiente, além da própria ampliação da linguagem oral.
  • Segundo momento: Selecionar uma figura que representa o lixo escolar e colocar as crianças para observar e falar em voz alta do que se trata. Em seguida faça as seguintes perguntas, onde o lixo da sua escola fica localizado? Quem produz este lixo? Quem são as pessoas responsáveis pela coleta do lixo na escola? Na etapa seguinte, você mostra algumas imagens e solicita que as crianças eliminem aquela que demonstra uma atitude errada na coleta do lixo. Assim, faça uma discussão sobre as atitudes que as pessoas devem ter com a coleta e em seguida coordene a produção de um texto coletivo, refletindo a idéia do grupo sobre a coleta do lixo escolar.


Avaliação:
Participação do aluno na roda de conversa; a compreensão do processo da coleta do lixo escolar; os questionamentos que foram realizados.

Terceiro dia:

Tema da aula: Reaproveitando os alimentos.
Tema transversal: Português, Ciências e Matemática.
Gênero: Receita.
Eixo: Oralidade, práticas de reflexão sobre o uso da escrita e práticas de leitura.

Objetivo da aula:
  • Mostrar que a sustentabilidade está em vários assuntos, inclusive nos alimentos.
  • Conscientizar as crianças de que não podemos desperdiçar alimentos;
  • Estimular as crianças a reduzirem o desperdício de alimentos tanto em casa quanto na escola;
  • Mobilizar as famílias junto com a escola contra o desperdício de alimentos a partir da conscientização dos alunos, assim eles poderiam contar aos pais a importância do assunto e mostraria o que aprendeu nessa aula.
  • Estimular nas crianças a importância do aproveitamento integral dos alimentos, por intermédio da elaboração de receitas que utilizem cascas, talos e folhas dos alimentos, dentre outras partes que, geralmente, são dispensadas no lixo;

Procedimento metodológico:
           
  • 1º momento:   Começar uma conversa sobre o que é feito com os alimentos que sobram em suas casas. Explicação sobre o assunto.
  • 2º momento: mostrar receitas  feitas com ingredientes reaproveitáveis e junto mostrar a estrutura de uma receita e mostrar suas características introduzindo previamente o conceito das medidas em uma receita.
  • 3 º momento: Se a escola tiver espaço físico e propício, o professor junto com a turma poderá fazer uma receita ou simplesmente levá-la pronta para que eles possam degustar.

Avaliação:Observação no entendimento do aluno a esse gênero textual,percepção de estrutura,cronologia da receita e a questão da quantidade.


Material utilizado:

Receita
Bolo de casca de banana

Ingredientes:

Massa:
4 unidades de casca de banana
2 unidades ovo
2 xícaras (chá) de leite
2 colheres (sopa) de margarina
3 xícaras (chá) de açúcar
3 xícaras (chá) de farinha de rosca
1 colher (sopa) de fermento em pó
Cobertura:
½ xícara (chá) de açúcar
1½ xícara (chá) de água
4 unidades de banana
½ unidade de limão

Modo de preparo:
Lave as bananas e descasque. Separe as cascas para fazer a massa. Bata as claras em neve e reserve na geladeira. Bata no liquidificador as gemas, o leite, a margarina, o açúcar e as cascas de banana. Despeje essa mistura em uma vasilha e acrescente a farinha de rosca. Mexa bem. Por ultimo, misture delicadamente às claras em neve e o fermento. Despeje em uma assadeira untada com margarina e enfarinhada. Leve ao forno medo preaquecido por aproximadamente 40 minutos. Para a cobertura, queime o açúcar em uma panela e junte a água, fazendo um caramelo. Acrescente as bananas cortadas em rodelas e o suco de limão. Cozinhe. Cubra o bolo ainda quente.

Quarto dia:

Tema da aula: Cuidando da natureza.
Tema transversal: Português e Ciências.
Gênero: Poético.
Eixo: Produção Textual
Objetivo da aula:

  • Promover a aproximação do texto poético.
  • Estimular a prática de leitura de poemas.

Procedimento metodológico:

  • 1° momento: Fazer uma roda de conversa sobre os assuntos estudados nos dias anteriores. O professor fará questões sobre sustentabilidade para verificar o conhecimento adquirido dos alunos.
  • 2° momento: apresentação de cartazes de distribuição do texto. O professor ira expor um cartaz com o poema em letras maiúsculas e distribuirá o texto para os aluno lerem primeiramente em voz baixa. O tempo para a leitura é fundamental para que as crianças se familiarizem com o poema. Posteriormente será feita a leitura coletiva do cartaz e os alunos serão motivados a apresentarem as opiniões sobre o poema.
  • 3° momento: Trabalho em grupo/produção de poemas. Feito a leitura do texto, a turma será dividida em grupos para produzirem pequenos poemas sobre a poluição e sustentabilidade. Todo o processo deve ser acompanhado e auxiliado pelo professor. Depois de produzido todos os poemas, os alunos irão apresentá-los para a turma.

Avaliação: Observar se houve um entendimento da estrutura do poema, se a coletividade foi bem trabalhada e se houve uma compreensão do tema abordado.

Poema a ser trabalhado:




Cuidando da natureza
(Leila Maria Grillo)

Vamos cuidar
Da mãe Natureza
Preservando a vida
Do nosso Planeta.

Não desperdicem água
Para não faltar
Separe todo lixo
Para reciclar.

Não destruam as matas
Árvores e flores
Que enfeitam o mundo
Com as suas cores.

Não poluam o ar
Isso não é legal
Na certa vai causar
O aquecimento global.

Vamos trabalhar
Nessa tarefa urgente
Para preservar
O nosso meio ambiente.







Quinto dia:

Objetivo da aula:
  • Proporcionar momentos de reflexão sobre a necessidade de mudanças de postura em relação ao meio ambiente a partir de dinâmicas interativas;
  • Mostrar que reciclando conseguimos materiais divertidos e úteis;
  • Ensinar a sustentabilidade como modo de vida;
  • Melhorar o presente, visando outras gerações;
  • Trabalhar a interação social, a oralidade, a leitura e a escrita.

Procedimento metodológico:

  • 1º Momento: Iniciar com uma roda de conversa, mostrando o que é reciclagem e algumas de suas vertentes, explicar sobre os benefícios de usar a sustentabilidade no seu cotidiano. Mostrar os materiais (brinquedos) que serão confeccionados no decorrer do dia e com que serão feitos.
  • 2º Momento: Pedir que eles façam grupos e cada grupo escreva um bilhete onde falarão o que esperam que tenha melhorado no meio em que vivem, para que as gerações futuras usufruam de um Mundo melhor. Ao fim da escrita, um representante de cada grupo lerá o bilhete feito por eles.
  • 3º Momento: Confecção de cartazes que ilustrem o que foi absorvido na Semana da Sustentabilidade. Cartazes estes que servirão de “ornamentação” para a escola a fim de orientar e informar sobre os temas tratados.
  • 4º Momento: Criação de objetos com sucatas “pet”. Dentre eles estão o bilboquê, megafone, flor e até mesmo um potinho “porta-treco”.

Avaliação:Observar a capacidade de entendimento do tema tratado, escrita, oralidade, criatividade, coordenação psicomotora e a coletividade.

ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO - PROJETO BURITI 3º ANO

           Realizamos um vídeo sobre a análise que fizemos do livro didático trabalhado pelo grupo. Relacionamos o livro com os quatro eixos do PCN de Língua Portuguesa. 


video
                           

GÊNERO TEXTUAL E TIPOLOGIA TEXTUAL

         Trabalhamos com o texto Gênero Textual e Tipologia Textual de Silvio Ribeiro da Silva. O texto é trabalhado em cima da diferença entre Gênero Textual e Tipologia Textual, onde apresentam considerações (opostas) feitas por Marcuschi e Travaglia.
         Marcuschi defende o trabalho com textos na escola, a partir, da abordagem do gênero textual, para ele não existe favorabilidade ao trabalho com a tipologia textual.
        Por outro lado, Travaglia defende o trabalho com a tipologia textual, para o autor sendo textos de diferentes tipos eles se instauram por não existir diferentes modos de interação.
        Travaglia fala em conjugação tipológica. Ele  afirma que um texto se define como de um tipo por uma questão de dominância, em função do tipo de interlocução que se pretende estabelecer e que se estabelece, e não em função do espaço ocupado por um tipo na constituição desse texto.
       Travaglia não fala de intertextualidade intergêneros, mas fala de um intercâmbio de tipos. Explicando, ele afirma que um tipo pode ser usado no lugar de outro tipo, criando determinados efeitos de sentido impossíveis, na opinião do autor, com outro dado tipo. Para exemplificar, ele fala de descrições e comentários dissertativos feitos por meio da narração.
       
       Resumindo, para Marcuschi :

a) intertextualidade intergêneros    =   um gênero com a função de outro
b) heterogeneidade tipológica        =    um gênero com a presença de vários tipos

Para Travaglia: 

a) conjugação tipológica      =    um texto apresenta vários tipos
b) intercâmbio de tipos        =    um tipo usado no lugar de outro

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A ABORDAGEM DAS DIFERENTES ÁREAS DO CONHECIMENTO NOS PRIMEIROS ANOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

        O terceiro texto trabalho é 'A abordagem das diferentes áreas do conhecimento nos primeiros anos do ensino fundamental', de Patrícia Corsino.
        O texto começa com o relato de uma incrível situação, que aconteceu em uma escola, quando um aluno chegou à sala de aula com um pote cheio de lagartas  e partir disso surgiram diversas perguntas feitas pelos demais alunos e com isso a professora pediu para que o aluno deixasse algumas das lagartas na escola  e partir disso começarem um brilhante trabalho de ciências. Eles acompanharam toda a evolução das lagartas até o significado da morte de uma delas, eles faziam pesquisas sobre o tema e trabalhavam tudo em grupo, trocavam ideias e pesquisas. 
       A receptividade da professora ao que a criança levou para sala de aula e da criança que concordou em ceder algumas lagartas para turma, devem ser observados como um primeiro movimento. Esse movimento de acolhimento mútuo foi possível pelas relações de troca e confiança estabelecidas pelo grupo. Um segundo movimento percebido no relato da professora e que se articula ao anterior é a cobertura para o imprevisível, que pode ser entendida como compromisso ético-político. 
       Fica bem claro que o objetivo dessa situação foi ampliar a curiosidade dos alunos, incentivá- los a levantar hipóteses e a construir conhecimentos sobre os seres vivos, sobre a relação entre o homem e a natureza aproveitando que as crianças são curiosas e é esta curiosidade que move seu interesse, que favorece as ampliações, que provoca aprendizagens, que desenvolve capacidades. E eles trabalhavam bastante com a troca de informação entre os alunos, e é na troca com o outro que os conhecimentos vão fazendo sentido e é na partilha das descobertas que os conhecimentos aprendidos se tornam um território comum do grupo. 
       É perceptível que toda a troca de conhecimentos que o projeto proporcionou teve a professora como mediadora. Foi ela quem, selecionou e organizou o que foi trabalhado com as crianças e como foi trabalhado. 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

PROPOSTA DE ATIVIDADE





ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO- Trabalho em grupo

        Trabalho realizado pelo meu grupo (Maria Alice, Lorena Rodrigues, Marina Briata e Samantha Carvalho), sobre o texto Alfabetização e Letramento de Sara Mourão Monteiro e Mônica Correia Baptista.
video